domingo, 30 de dezembro de 2012

Capítulo 45 - My life is you

' Minha vida é você ' 



Vic's POV

Quando o programa acabou os meninos ficaram conversando com os jurados do programa e com os candidatos, preferi ficar no camarim mesmo esperando eles, depois de um bom tempo fomos embora.
– Vamos pra balada? - Tom sugeriu.
– Chega um pouco, prefiro beber em casa hoje. - Jay disse. - O que vocês querem ? - Jay perguntou.
– Quero minha cama. - Disse séria.
– Eu não to com pique pra balada hoje. - Nathan disse.
– To cansado cara, a gente já foi pra balada ontem. - Siva disse.
– E você Max? - Tom perguntou.
– Quero ir pra casa. - Ele respondeu sério.
– Aff! povo sem graça. - Tom disse.
Martin estava no volante então fomos para casa os meninos foi logo atacando a geladeira em busca de cerveja, eu apenas subi pro quarto sem avisar ninguem, coloquei meu pijama, tirei a maquiagem e me deitei. Eu não deveria ter ficado daquele jeito até porque fui eu que aceitei ficar com o Max sabendo que seria escondido, mas é que realmente me doeu muito ver o Jay apresentando a Lu como namorada e o Max nem coragem teve de me apresentar pelo menos como amiga. Mas fazer o que né? Ouvi alguém batendo na porta e eu permiti que entrasse.
– Hey o que está fazendo deitada uma hora dessa ? - Tom perguntou.
– To cansada. - Disse.
– Não, não admito que você esteja cansada. - Tom disse e eu sorri fraco. - Levanta, vamos lá pra baixo.
– Ah não Tom, não quero. - Disse.
– Vamos logo se não vou te levar a força. - Tom disse e eu ri.
– Te odeio Tom. - Disse me levantando.
– Tambem te amo. - Ele disse e riu.
Descemos e Max estava sentado no sofá com uma cara pensativa e por uma milagre não estava com uma garrafa de cerveja na mão. Jay veio me dar uma garrafa de cerveja mas recusei, não estava afim de beber, fiquei analisando Max que ainda nem tinha percebido minha presença na sala.
– Vai lá falar com ele. - Alguem sussurrou, olhei pra trás e vi que era Nathan.
– Você já ta sabendo né? - Perguntei.
– O motivo eu não sei, mas da pra ver que vocês brigaram desde quando ele voltou pro camarim com uma cara de triste e sem você. - Ele explicou. - Fala com ele, é muito triste ver vocês assim.
– Tudo bem Nathan. você tem razão. - Disse e ele me deu um beijo na lateral da minha cabeça.
Passei por trás do sofá e me sentei ao lado dele, ele me olhou e eu sorri fraco.
– Será que podemos conversar la fora? - Perguntei e ele assentiu.

(Click aqui e deixem a musica toca)


Me levantei e ele veio atrás, fomos para a sacada, me encostei na grade e ele parou na minha frente com as mãos no bolso me encarando.
– Desculpa tá? Eu exagerei em ter agido daquela forma...
Eu não pude terminar a frase pois Max me impediu com um beijo apaixonante, suas mãos segurava o meu rosto com delicadeza. Eu só fechei meus olhos e aproveitei aquele momento maravilhoso. Paramos o beijo com selinho em busca de ar, ele encostou sua testa na minha e ficou me encarando com aqueles lindos olhos verdes.
– Eu que tenho que te pedir desculpas por ser tão idiota, você é uma menina incrivel e as vezes eu acho que você não me merece do seu lado. Eu só te faço chorar e eu odeio te fazer sofrer, eu sou um imbecil , você me ama tanto e eu não consigo sentir o mesmo por você, ou eu não consigo decifrar o sentimento que eu tenho no meu peito. - Ele disse e uma lágrima espacou dos olhos dele. Ele se afastou de mim e virou de costas secando a lágrima.
– Eu me odeio por fazer você se sentir mal. - Ele disse e virou de frente pra mim. - As vezes eu queria deixar você segui sua vida sem eu no seu caminho, sem eu pra te atrapalhar mas eu não consigo, tem algo que me prende a você, eu necessito de você comigo.
– Mesmo que você me mande embora, me mande seguir minha vida eu vou continuar aqui do seu lado porque minha vida é você. - Disse entre as lágrimas.
– Não diga isso Vic. - Ele disse. - Não diga isso. Eu sou apenas um cara idiota que te faz sofrer, só isso.
– Não Max, você é o cara que eu amo, mesmo você não sentindo o mesmo por mim eu continuo te amando. - Disse e ele se aproximou novamente colando nossas testas.
– Por que você é tão perfeita? - Ele me perguntou.
– Por que eu sou a garota mais realizada só por ter você comigo. - Respondi.
– Mas não é desse jeito que você queria, eu sei disso. - Max disse.
– Não é, mas é do jeito que Deus me concedeu e eu não vou desistir de você. - Disse e fechei os olhos e novamente ele celou nossos lábios.
Depois do beijo ele me abraçou forte, senti que o coração dele estava acelerado, fechei meus olhos e fiquei sentindo o perfume dele e aproveitando o calor do corpo dele. Era tão ruim descutir com o Max.
– Gente vem ver o que o Tom ta fazendo. - Jay disse todo animado. - O-ow desculpa! - Ele disse quando nos viu abraçados e chorando.
– Nada Jay. - Disse secando minhas lágrimas.
– Vamos entrar meu amor, tá frio e você tá só de baby doll. - Ele disse e eu sorri fraco.
Nós entramos e demos de cara com o Tom pendurado no lustre da sala se balançando pra lá e pra cá e imitando o Tarzan, chorei de dar risada.
– Tom desce dai cara, se isso cair você vai nos dar prejuizo. - Max disse.
– Nossa, pensei que você estava preocupado com a minha pessoa. - Tom disse.
– Tambem, agora desce dai. - Max disse segurando a perna dele.
Tom soltou as mãos e Max segurou ele no cólo e colocou ele no chão, Lu se sentou do meu lado no sofá e ficou me olhando.
– Está tudo bem? - Ela perguntou.
– Agora está. - Disse e sorri fraco.
Olhei pro Nathan e ele levantou uma sombrancelha, entendi o que ele quis dizer e fiz um OK com a mão, o garoto sorriu satisfeito.
– Acho que já ta na hora de dormir, não aguento mais o Tom bebado. - Siva disse.
– Por isso que essa coisa não arruma uma namorada, não há mulher que aguente um bebado. - Nathan disse.
– A Lu e a Vic aguenta o Jay e o Max. - Siva disse.
– Mas eles estão bebendo bem menos agora depois que arrumaram namorada. - Nathan disse.
– Parem de falar da minha vida e me ajude a levar o Tom pro quarto. - Max disse.
Siva se levantou e ajudou o Max, eles ficaram lá em cima por um bom tempo e depois desceram todo molhados.
– Foram tomar banho com roupa? - Jay perguntou.
– Quase isso. - Siva disse.
– O que houve ? - Perguntei.
– O Tom ficou jogando água na gente enquanto tentavamos dar banho nele. - Max disse rindo.
– Ele ta dormindo agora? - Lu perguntou.
– Sim, graças a Jeová todo poderoso. - Siva disse erguendo as mãos pro céu e nós rimos.
Fomos cada um pro seu quarto, me deitei e fiquei esperando o Max passar lá pra me dar boa noite como ele tinha dito, depois de uns 20 minutos ele foi lá e fez o prometido então dormi em paz.


Comente com o Facebook:

Um comentário: